Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
top of page
  • labctsita

Promovendo a engenharia para a paz e reconceptualizando o desenvolvimento

Atualizado: 28 de abr. de 2021

John Bernhard Kleba e Juan David Reina-Rozo

A ideia de escrever um artigo sobre engenharia para a paz no contexto latino-americano surgiu da chamada para uma edição especial da TFSC intitulada “Engenharia para a paz e inovação: Uma nova abordagem de desenvolvimento tecno-socio-econômico.” A relação da paz com as engenharias é pensada de forma mais ampla, já que o desenvolvimento deveria ser condição para a paz e vice-versa. Entretanto, essa correlação não se apresenta na atual concepção dominante de desenvolvimento. A problematização dessa dissonância é um dos focos do presente artigo. Dessa forma, a violência direta é resultado da violência estrutural e cultural, que por sua vez são fomentadas por estruturas de exclusão e vulnerabilidades em dadas ordens econômicas e políticas. O objetivo dos autores é contribuir com uma perspectiva de um território cultural e geopolítico, mostrando a originalidade e especificidade da crítica ao desenvolvimento latino-americana. Ao mesmo tempo, os autores vinculam essa crítica teórica mais ampla a uma diversidade de iniciativas de engenharia engajada e engenharia para a paz na Colômbia e no Brasil, explorando as complexas conexões entre os aportes teóricos e a prática. Explora-se assim, entre outros, a pergunta de como as engenharias podem ser mais efetivas para assegurar um arranjo de cooperação social onde as diferentes formas de violência não tenham terreno para prosperar.

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page