Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
top of page
  • labctsita

Chamada de Trabalhos para o "GT 08: CTS, Teoria & Prática e Ação Política" do X ESOCITE



"Ciência em Tempos Sombrios: descolonizando o pensamento e territorializando as disputas"


10° Simpósio Nacional de Ciência, Tecnologia e Sociedade e da Associação Brasileira de Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologia (ESOCITE), em Maceió de 25 a 27 de outubro de 2023.


Chamadas abertas para a submissão de trabalhos até 02/06/2023.


Coordenador/a John Bernhard Kleba (ITA), Henrique Luiz Cukierman (Programa de Eng. de Sistemas e Computação-COPPE-UFRJ), Sandra Rufino (Universidade Federal do Rio Grande do Norte)


Debatedor/a Henrique Zoqui Martins Parra (Universidade Federal de São Paulo)


Descrição: Pensar criticamente o campo CTS implica em confrontá-lo com desafios epistemológicos, pedagógicos e políticos. Mais do que apenas um movimento de ideias, os Estudos CTS pressupõem a mediação teoria & prática como forma de pautar e subverter a pesquisa e o desenvolvimento técnico-científico, reivindicando uma radical democratização. Descolonizar o saber também implica em fomentar metodologias e diálogos interepistêmicos, incluindo aqueles grupos sociais excluídos dos processos decisórios e, via de regra, também das reflexões no campo CTS. A busca de futuros viáveis e desejáveis parte de um compromisso fundamental com os interesses públicos, coletivos e solidários, a ser construída em conjunto com movimentos sociais e comunidades de forma situada e imersiva em seus territórios culturais, sociais e geográficos. Nesse sentido, a proposição do Grupo de Trabalho “CTS, teoria & prática e ação política” visa a debater experiências que articulem enfoques críticos, como a Tecnologia Social e as Engenharias Engajadas e Populares, entre outros, com experiências que enfrentem problemas estruturais da sociedade brasileira (p.e., racismo, desigualdades, injustiça social, exclusão social e sociotécnica etc.). Entre as perguntas que aqui emergem estão: o que transformar, i.e., quais as prioridades de mudança para diferentes atores no campo? Que ideias de futuro estão em questão? Como transformar, i.e., quais intervenções defendemos e quais recusamos? Quais os condicionantes de possibilidade para tanto, i.e., que contextos políticos e institucionais são necessários? Qual o papel das universidades nisso, da extensão e do ativismo? Como embutir na produção e uso de tecnologias valores disruptivos e utópicos? Objetivos: Debater experiências pedagógicas (universidades) e políticas (redes, movimentos, políticas públicas), que sejam capazes de descolonizar saberes, e desafiar os Estudos CTS com ações práticas e articuladas com atores sociais; Discutir as novas tendências da relação entre ensino, pesquisa e extensão nos Estudos CTS, incluindo ferramentas, concepções e os desafios de uma extensão transformadora; Refletir sobre o enfrentamento de problemas reais a partir da busca da emancipação, da solidariedade e da ação cidadã em territórios específicos; Avaliar experiências em projetos sociotécnicos que envolvam cocriação, perspectivas interepistêmicas e construção participativas;


Venham participar conosco!

36 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page